Bom dia! Ji-Paraná (RO), Sexta-feira, 29 / 08 / 2014


Assinaturas de TV aumentam no Brasil
Data da notícia:30/08/2011

> Entre janeiro e julho, 1,5 milhão de novos assinantes aderiram ao serviço

(Da Redação) O Brasil confirmou a tendências dos anos anteriores e continuou apresentando índices de crescimento nas assinaturas de televisão. Com 187,5 mil novos contratantes do serviço em julho, o país alcançou a marca de 11,3 milhões de residências com acesso ao serviço. Só entre janeiro e julho de 2011, mais 1,5 milhão de domicílios foi adicionado a soma, o que representa um crescimento de 15,6%.
Em relação ao mês imediatamente anterior, as assinaturas apresentaram evolução de 1,7% e, considerando o número médio de 3,3 pessoas por domicílio, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 37 milhões de brasileiros se beneficiam dos serviços oferecidos através da TV por assinatura.
Os canais fechados de televisão são transmitidos através de diferentes tecnologias, por meio de sinais codificados. Essa comunicação pode ser por meios físicos, através dos cabos; por meio de micro-ondas ou ainda por via satélite. Destes o que apresentou maior crescimento no país foi o via cabo, com crescimento de quase 1% em julho.
Os serviços feitos via satélite também apresentaram crescimento, de 2,6%, mas este foi inferior ao desempenho de junho, quanto o serviço apoiado nesse tio de tecnologia teve crescimento de 3,7%. A maior queda, no entanto, ficou entre as micro-ondas, que perderam mais de 2% de domicílios em sua base de assinantes.

PENETRAÇÃO – Até o mês passado, as TVs por assinatura estavam em 19 domicílios de cada 100 no Brasil, de acordo com estimativa da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), que por sua vez se baseou também em dados do IBGE. A região sudeste do país aferiu a maior quantidade de assinaturas, seguida por cidades do Distrito Federal, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Amazonas, além de Rio de Janeiro e São Paulo, que apresentaram índices de crescimento acima da média nacional.
Na região norte, Amapá e Roraima também apresentaram crescimento expressivo, mantendo-se próximos da média observada no Brasil. Rondônia, com 8,7% de crescimento, ficou na 17ª posição na comparação do aumento na solicitação pelo serviço. Ainda assim, norte, nordeste e centro-oeste cresceram acima da média nacional dos últimos 12 meses.


Esta noticia foi vista 1395 vez(es)

Compartilhe esta notícia com seus amigos:








Últimas notícias
>Classificados do dia 29/08/2014
>Poluição visual em campanha eleitoral incomoda ji-paranaenses
>Proposta prevê salário de R$ 788,06 para 2015
>Prefeitos rondonienses farão mobilização no Congresso
>Obras de drenagem começam a mudar o visual de Alta Floresta
>Comunicação com Deus no mundo atual
>TRE lança campanha Vote Certo, Vote Consciente neste sábado
>Preço da gasolina deve subir até 6% após eleições
>PRE pede apoio à PRF para fiscalização de cavaletes
>Prefeitura investe R$ 4 milhões em recapeamento asfáltico

NOTÍCIAS ANTERIORES
Digite a palavra desejada:


SHOPPING DE OFERTAS


O Jornal Correio Popular é uma publicação pertencente à
EMPRESA JORNALÍSTICA C.P. DE RONDÔNIA LTDA

Fonefax: 0** 69 3421-6853
E-mail´s da Redação: redacao@correiopopular.net - correiopopular@superig.com.br - cpopular@uol.com.br